Quem tem boca...

Sobre comer em Brasília, a maior parte do tempo...

0 notas &

Lado B: شيش

Felizmente meus amigos são mais ou menos da mesma faixa de renda que eu, e estão nessa busca de lugares legais e baratos para comer, porque cozinhar em casa só é legal quando temos a vontade maior que a obrigação.

Uma amiga me falou esta semana de um boteco, desses que são quase uma portinha no meio da Asa Norte, especializado em lanches árabes. A maioria das pessoas parece estar mais interessadas em alugar o narguile, mas para quem come, é uma boa.

Estava escuro e eu só tinha o celular, mas a lanchonete chama Shisha e é especializada em comida árabe, com os donos do estabelecimento direto do Líbano e do Iraque (se o Prof. Tim estiver certo).

Comi um quibe assada e estava realmente muito gostoso, um tempero muito bem feito, talvez um tiquinho bem passado pro meu gosto, mas é provavelmente o melhor quibe assado que comi em Brasília, e custou 5 reais. Minha companhia pediu um shawarma de frango que estava uma delícia também, num tamanho digno por 10 reais.

Vou lá toda semana agora. E pasmem, funciona a tarde e a noite TODOS os dias

Shisha Bar, CLN 410, Asa Norte, Brasília, DF

Arquivada em shisha bar lanchonete asa norte comida árabe Brasília

2 notas &


O pior e o pior de BSB

Outro dia um amigo (um dos meus 3 leitores) me perguntou como eu ainda conseguia me animar em continuar escrevendo, já que os lugares estão bastante desanimadores de comer (imagine então de falar a respeito deles) e caros.

Francamente, não sei.

Relatos como o do Pai Ogro, que tentou ir ao festival de comidinhas neste final de semana no CCBB ,desanimam. È normal rolar uma aglomeração nesses eventos, mas as coisas em Brasília já começam tão excludentes e estranhas….

Fico pensando se as pessoas realmente pensam em quem vai freqüentar esses eventos, comer as comidas, como vai chegar no restaurante, se vai gostar ou não… enfim…. sentar-se….

Sempre acho que esses eventos são convites para diferentes públicos que ainda não conhecem o seu restaurante, mas será que eles um dia poderão ir lá de fato? Ou só se aglomerar na fila por um prato que – como eu disse no post e vou ficando cada vez mais repetitiva – deveria ter um preço menor.

Infelizmente temos pagado muito caro e recebido em diversos casos comidas mal feitas, desonestas, mal temperadas, em estado de conservação ruim, etc…etc..etc..

Há um tempo atrás vi umas pessoas divulgando essa foto no facebook. Aparentemente essa moça pediu uma comida no Zimbrus pelo delivery e insistiu pra tomarem cuidado que da outra vez o lanche veio todo amassado, aí ela recebeu a conta com uma especificação.

Bom,  eu mesma já tive problemas no Zimbrus, a comida não é boa, mas preço às vezes é determinante para mim. Porém o que eles tem de pior é o atendimento, impressionante. O mesmo pode ser dito sobre a Estação do Guaraná, a pessoa já está em sofrimento porque o médico manda ficar comendo salada, e tem que lidar com um atendimento descortês, desatento,….

Este final de semana por razões que a razão desconhece me perdi no Shopping Iguatemi, e qual não foi minha surpresa ao notar que tirando as lanchonetes, o lugar mais barato é o Outback… De fato, foi um dos restaurantes que não reajustou drasticamente os preços, então ainda é possível comer algo por menos de 50 reais, e isso é barato?

Mas no final fui e voltei… sigo escrevendo porque sigo comendo… então, talvez este um dia seja um blog de receitas.

O pior e o pior de BSB

Outro dia um amigo (um dos meus 3 leitores) me perguntou como eu ainda conseguia me animar em continuar escrevendo, já que os lugares estão bastante desanimadores de comer (imagine então de falar a respeito deles) e caros.

Francamente, não sei.

Relatos como o do Pai Ogro, que tentou ir ao festival de comidinhas neste final de semana no CCBB ,desanimam. È normal rolar uma aglomeração nesses eventos, mas as coisas em Brasília já começam tão excludentes e estranhas….

Fico pensando se as pessoas realmente pensam em quem vai freqüentar esses eventos, comer as comidas, como vai chegar no restaurante, se vai gostar ou não… enfim…. sentar-se….

Sempre acho que esses eventos são convites para diferentes públicos que ainda não conhecem o seu restaurante, mas será que eles um dia poderão ir lá de fato? Ou só se aglomerar na fila por um prato que – como eu disse no post e vou ficando cada vez mais repetitiva – deveria ter um preço menor.

Infelizmente temos pagado muito caro e recebido em diversos casos comidas mal feitas, desonestas, mal temperadas, em estado de conservação ruim, etc…etc..etc..

Há um tempo atrás vi umas pessoas divulgando essa foto no facebook. Aparentemente essa moça pediu uma comida no Zimbrus pelo delivery e insistiu pra tomarem cuidado que da outra vez o lanche veio todo amassado, aí ela recebeu a conta com uma especificação.

Bom,  eu mesma já tive problemas no Zimbrus, a comida não é boa, mas preço às vezes é determinante para mim. Porém o que eles tem de pior é o atendimento, impressionante. O mesmo pode ser dito sobre a Estação do Guaraná, a pessoa já está em sofrimento porque o médico manda ficar comendo salada, e tem que lidar com um atendimento descortês, desatento,….

Este final de semana por razões que a razão desconhece me perdi no Shopping Iguatemi, e qual não foi minha surpresa ao notar que tirando as lanchonetes, o lugar mais barato é o Outback… De fato, foi um dos restaurantes que não reajustou drasticamente os preços, então ainda é possível comer algo por menos de 50 reais, e isso é barato?

Mas no final fui e voltei… sigo escrevendo porque sigo comendo… então, talvez este um dia seja um blog de receitas.

Arquivada em Zimbrus Estação do Guaraná outback

3 notas &

Italiano executivo


Engraçado que para um país que incorporou tanto as massas italianas no seu cardápio cotidiano (afinal macarrão é item essencial de todo o pf e pizza um dos nossos lanches favoritos), não necessariamente a gente acha bons restaurantes italianos facilmente. Na verdade em Brasília não conheço tantos restaurantes italianos assim, aqui é mais fácil achar os “árabes” e “nordestinos”, sabendo que essas categorias abrangem coisas bem genéricas…. e os chineses, claro.

Já elogiei muito o Nynny, e lá é realmente muito bom. Mas o desafio do ano é pagar menos para comer melhor, e é impossível comer no Nynny por menos de 50 reais, então sabendo das minhas restrições orçamentárias me indicaram o restaurante Hostaria dei Sapori.

Nunca tinha ouvido falar, mas prato executivo com entrada e bebida por R$ 29 reais é algo que me atrai.

De entrada vem uma bruschetta bem digna. Nessa promoção não tem outra opção, então não arrisquei, mas no cardápio tem uns entradas interessantes.

Admito que estou com um problema grave para revelar: Não anotei o nome do meu prato e todo o meu conhecimento de italiano foi da novela Terra Nostra. Mas acho que chamava fettuccine alla calabrese, que na verdade é o fetticccine ao molho branco e a calabrese (que eu achei que era calabresa, mas na verdade acho que estava escrito que era um picadinho) são pedaços de carne num molho de tomate com alcaparras.

Uma delícia. A massa parece fresca, não perguntei, mas muito gostosa, o molho branco leve e gordo como a vida deve ser. Sei que o prato parece pequeno, mas não é não, ele vem metade macarrão e metade carne.

O picadinho não é bem um picado, as carnes são pedaços grandes, mas ela é bem saborosa e macia. Combina perfeitamente com o molho e estava realmente bom.

No final tomamos um cafezinho que elevou a conta para 37 reais. Mas sem o café fica na nossa faixa de preço camarada.

Vou voltar!

Hostaria dei Sapori, CLS 212 Sul, bloco A - loja 4 – Asa Sul- Brasília/DF

Italiano executivo

Engraçado que para um país que incorporou tanto as massas italianas no seu cardápio cotidiano (afinal macarrão é item essencial de todo o pf e pizza um dos nossos lanches favoritos), não necessariamente a gente acha bons restaurantes italianos facilmente. Na verdade em Brasília não conheço tantos restaurantes italianos assim, aqui é mais fácil achar os “árabes” e “nordestinos”, sabendo que essas categorias abrangem coisas bem genéricas…. e os chineses, claro.

Já elogiei muito o Nynny, e lá é realmente muito bom. Mas o desafio do ano é pagar menos para comer melhor, e é impossível comer no Nynny por menos de 50 reais, então sabendo das minhas restrições orçamentárias me indicaram o restaurante Hostaria dei Sapori.

Nunca tinha ouvido falar, mas prato executivo com entrada e bebida por R$ 29 reais é algo que me atrai.

De entrada vem uma bruschetta bem digna. Nessa promoção não tem outra opção, então não arrisquei, mas no cardápio tem uns entradas interessantes.

Admito que estou com um problema grave para revelar: Não anotei o nome do meu prato e todo o meu conhecimento de italiano foi da novela Terra Nostra. Mas acho que chamava fettuccine alla calabrese, que na verdade é o fetticccine ao molho branco e a calabrese (que eu achei que era calabresa, mas na verdade acho que estava escrito que era um picadinho) são pedaços de carne num molho de tomate com alcaparras.

Uma delícia. A massa parece fresca, não perguntei, mas muito gostosa, o molho branco leve e gordo como a vida deve ser. Sei que o prato parece pequeno, mas não é não, ele vem metade macarrão e metade carne.

O picadinho não é bem um picado, as carnes são pedaços grandes, mas ela é bem saborosa e macia. Combina perfeitamente com o molho e estava realmente bom.

No final tomamos um cafezinho que elevou a conta para 37 reais. Mas sem o café fica na nossa faixa de preço camarada.

Vou voltar!

Hostaria dei Sapori, CLS 212 Sul, bloco A - loja 4 – Asa Sul- Brasília/DF

Arquivada em restaurante asa sul comida comida italiana Brasilia

0 notas &

Semana QTB

Estou devendo posts e atenção a este tão querido espaço. Mas o fato é que assim como alguns(mas) de vocês estou com dificuldade em comer fora e achar que a experiência vale a pena ser contada.  Comer fora está caro e insatisfatório, e nunca saberei se uma coisa não está relacionada a outra…
Então aqui vai uma tentativa de dar dicas, que é mais ou menos o que tenho feito para conseguir almoçar uma comida boa por menos de 30 reais.
Segue minha agenda semana:
Segunda- Feira : Dragão
Já falei algumas vezes sobre o Dragão do CONIC, é um restaurante chinês tradicional da cidade, tem ótimos pratos executivos (destaque ao frango ao curry e ao lombo apimentado), sopas gostosas, omeletes e quando não se está sozinho pedir a la carte vale muito a pena.
Terça-feira: Peixe na Rede
Não vou especificar se é o da Asa Sul, da Norte ou do Sudoeste, porque é tudo meio padronizado. Mas enfim, tilápia com molhos gostosos e acompanhamentos bons (destaque para o purê de banana e o molho de requeijão com banana _sim, sou daquele time de qualquer coisa com bacon\banana). E está na terça porque não abre segunda…
Quarta-feira: Moisés
Esse é a novidade na listinha, conheci recentemente e não sei o quanto dá pra recomendar. É um barzinho na 208 Sul todo estilo comida de boteco do Rio de Janeiro, mas o preço é da Zona Norte. Então dá pra comer um bom bife com batatas fritas para duas pessoas que  vai sair menos de 30 para cada, a não ser que as pessoas se empolguem no almoço e tomem uns gorós.
Quinta-feira: Sadik
Outro lugar dos meu favoritos, no comecinho do Sudoeste (então dá pra empolgar quem trabalha perto do Eixo Monumental), tem almoços executivos bem decentes, com kafta, ou os pratos do dia. Uma coisa legal é tem que saladas bem diferentes e sempre o ótimo arroz de cordeiro.
Sexta-feira: Dona Graça
Esse é provavelmente meu restaurante mais visitado. A Dona Graça é simplesmente excelente em comida caseira e ótimos sucos; sempre aposto no sarapatel ou no capote. A dica são as coisas que vem em cumbucas. também compensa ir acompanhada, e pra quem quer farinha d’água, se joga.

Semana QTB

Estou devendo posts e atenção a este tão querido espaço. Mas o fato é que assim como alguns(mas) de vocês estou com dificuldade em comer fora e achar que a experiência vale a pena ser contada.  Comer fora está caro e insatisfatório, e nunca saberei se uma coisa não está relacionada a outra…

Então aqui vai uma tentativa de dar dicas, que é mais ou menos o que tenho feito para conseguir almoçar uma comida boa por menos de 30 reais.

Segue minha agenda semana:

  • Segunda- Feira : Dragão

Já falei algumas vezes sobre o Dragão do CONIC, é um restaurante chinês tradicional da cidade, tem ótimos pratos executivos (destaque ao frango ao curry e ao lombo apimentado), sopas gostosas, omeletes e quando não se está sozinho pedir a la carte vale muito a pena.

  • Terça-feira: Peixe na Rede

Não vou especificar se é o da Asa Sul, da Norte ou do Sudoeste, porque é tudo meio padronizado. Mas enfim, tilápia com molhos gostosos e acompanhamentos bons (destaque para o purê de banana e o molho de requeijão com banana _sim, sou daquele time de qualquer coisa com bacon\banana). E está na terça porque não abre segunda…

  • Quarta-feira: Moisés

Esse é a novidade na listinha, conheci recentemente e não sei o quanto dá pra recomendar. É um barzinho na 208 Sul todo estilo comida de boteco do Rio de Janeiro, mas o preço é da Zona Norte. Então dá pra comer um bom bife com batatas fritas para duas pessoas que  vai sair menos de 30 para cada, a não ser que as pessoas se empolguem no almoço e tomem uns gorós.

  • Quinta-feira: Sadik

Outro lugar dos meu favoritos, no comecinho do Sudoeste (então dá pra empolgar quem trabalha perto do Eixo Monumental), tem almoços executivos bem decentes, com kafta, ou os pratos do dia. Uma coisa legal é tem que saladas bem diferentes e sempre o ótimo arroz de cordeiro.

  • Sexta-feira: Dona Graça

Esse é provavelmente meu restaurante mais visitado. A Dona Graça é simplesmente excelente em comida caseira e ótimos sucos; sempre aposto no sarapatel ou no capote. A dica são as coisas que vem em cumbucas. também compensa ir acompanhada, e pra quem quer farinha d’água, se joga.

1 nota &

Limpando a casa

Então o projeto é comer decentemente em Brasília por menos de 30 reais.

Pra isso, sair do Plano Piloto parece ser a coisa mais sensata a fazer. E como o bairro mais próximo para quem trabalha na zona central é a Vila Planalto, testei o Gaúcho da Vila.

É um restaurante familiar com uma boa carne ( a especialidade é a costela) com o preço cheio de dignidade. Pagamos 32 reais por pessoa (acho que tinha uma diferença do preço para homem do para mulher, meio old school). Mas é tipo galeteria, vem uma quantidade fechada de comida e você pode pedir o refil do que gostou conforme for acabando.

A carne e a lingüiça estavam uma delícia. Os acompanhamentos é tipo galeteria mesmo… sabe aquela panqueca da tia com molho fusini? Então, por aí. Mas o feijão é bem gostoso e não é muito carregado no alho.

Recomendo com carinho.

Gaúcho da Vila . Rua 04, casa 12 - Tamboril - Vila Planalto

Arquivada em restaurante Brasília Vila Planalto carne

1 nota &

Fiquei pensando bastante antes de fazer este post, até porque o Atala já tem um puta troll de responsa, nosso querido JB (o do boteco). Mas quando eu vi essa capa eu fiquei tão constrangida, que queria comentar.
Quem quer ver o chefe do cozinha do restaurante que você gosta em alguma capa de revista? Eu até queria, dando a receita dos meus pratos favoritos, ou anunciando a redução de preço, mas realmente essa coisa de autopromoção é meio chata, principalmente pra quem curte comer.
Obviamente mal dá pra saber se ele efetivamente disse isso, e não dá nenhuma vontade de comprar a revista. Porém, ele é sempre anunciado como o inventor da nova cozinha nacional.
E poxa vida,  a gente tá a fim de qualquer cozinha nacional (da tradicional à contemporânea) que tenha comida boa e preço justo…. e isso tá muito difícil de achar…

Fiquei pensando bastante antes de fazer este post, até porque o Atala já tem um puta troll de responsa, nosso querido JB (o do boteco). Mas quando eu vi essa capa eu fiquei tão constrangida, que queria comentar.

Quem quer ver o chefe do cozinha do restaurante que você gosta em alguma capa de revista? Eu até queria, dando a receita dos meus pratos favoritos, ou anunciando a redução de preço, mas realmente essa coisa de autopromoção é meio chata, principalmente pra quem curte comer.

Obviamente mal dá pra saber se ele efetivamente disse isso, e não dá nenhuma vontade de comprar a revista. Porém, ele é sempre anunciado como o inventor da nova cozinha nacional.

E poxa vida,  a gente tá a fim de qualquer cozinha nacional (da tradicional à contemporânea) que tenha comida boa e preço justo…. e isso tá muito difícil de achar…

Arquivada em alex at

2 notas &

Projeto 2014

Bom, demorei para conseguir uma solução provisória na falta de um computador novo, e pensando em otimizar o uso do dinheiro para comer. Reclamei muito dos preços no Rio de Janeiro (difícil almoçar por menos de 70 reais).
Brasília não está muito melhor, talvez o preço do self service tenha uma média mais pagável, mas essa sensação de que você pagaria menos por aquela comida é muito constante e ruim. Veja bem, gosto muito do Asa Gaúcha e já elogiei aqui várias vezes, mas 46 reais o quilo nos dias de semana é mais do que eu esperava pagar.
Então, meu projeto para 2014 é pagar menos e comer bem. Amo comida, senão não escreveria sobre isso, mas não tenho como pagar mais de 30 reais todo dia para comer, e quando eu pagar mais que isso, quero sentir que valeu a pena.
Vou orientar minhas escolhas com esse objetivo e registrar aqui. Aceito recomendações :).

Projeto 2014

Bom, demorei para conseguir uma solução provisória na falta de um computador novo, e pensando em otimizar o uso do dinheiro para comer. Reclamei muito dos preços no Rio de Janeiro (difícil almoçar por menos de 70 reais).

Brasília não está muito melhor, talvez o preço do self service tenha uma média mais pagável, mas essa sensação de que você pagaria menos por aquela comida é muito constante e ruim. Veja bem, gosto muito do Asa Gaúcha e já elogiei aqui várias vezes, mas 46 reais o quilo nos dias de semana é mais do que eu esperava pagar.

Então, meu projeto para 2014 é pagar menos e comer bem. Amo comida, senão não escreveria sobre isso, mas não tenho como pagar mais de 30 reais todo dia para comer, e quando eu pagar mais que isso, quero sentir que valeu a pena.

Vou orientar minhas escolhas com esse objetivo e registrar aqui. Aceito recomendações :).

Arquivada em comer barato Brasília